Editorial

EDITORAL

Quando a Gazeta da Cidade Alta completa 18 anos aqui em Piracicaba, demos um passo importante rumo à  pós-modernidade, mas sem perder seus vínculos com a tradição bairroaltense. Estamos entrando aos poucos nas plataformas digitais: site, fanpage no facebook, twitter e, num futuro próximo no seu celular. Nascemos na mídia impressa no formato tablóide (aquele menorzinho) e depois no formato standart. Acompanhamos as reivindicações da populacão bairroaltense por muitos anos e, estivemos presentes nas manifestações culturais organizadas por seus moradores, como o “Arraiá do Arvão”, festa junina que por anos foi realizada sob a copa da frondosa Sapucaia e depois na Praça Bonga e Daniel (Rua Moraes Barros com Silva Jardim). A malhação de Judas foi outra tradicional festa que a Gazeta da Cidade fez cobertura jornalística e sempre foi realizada pelos bairroaltenses.

Iluminação da Sapucaia no Natal e o desfile da Banda da Sapucaia foram realizações parceiras da Gazeta e de tradiconais moradores do bairro. Tradicionais nos dias de hoje e abraçadas por toda Piraciacaba. Os artistas do bairro, como o seresteiro Cobrinha, o músico genial Sergio Belucco, entre muitos outros desfilaram por nossas páginas. Antigos moradores contribuiram e muito na coluna intitulada “Cidade Alta e Seus Contadores de Histórias”. Foi neste espaço que a história do bairro foi contada e recontada, chegando as ouvidos dos moradores mais jovens e preservadas até  os dias de hoje. “”Os Artistas do bairro” e “A Culinária feita no bairro” marcaram época, assim como todo o conteúdo jornalístico e publicitário que destacaram detalhes do bairro mais antigo de Piracicaba.

Bom, estamos de roupas novas, pois os tempos são novos. Tempo de comunicação multiplataforma, mas mantendo  o mesmo idealismo e a  mesma linguagem emocional e de reivindicações. Ou seja, procurando sempre interagir e ser mais uma das vozes deste importante território piracicabano que é o bairro Alto.